10 erros cometidos por jornalistas ao escrever para a internet

10 erros cometidos por jornalistas ao escrever para a internet

No meu último artigo eu abordei a nova atualização do Google e o foco do maior buscador do mundo em sites que apresentam conteúdo informativo.

Quem pode aproveitar esta nova fatia do mercado é o jornalista. No entanto, infelizmente nenhuma faculdade ensina a diferença entre escrever para a mídia impressa e escrever para a internet. Por ser formado em jornalismo e MBA em Marketing Digital, vou destacar os erros mais frequentes cometidos pelos meus colegas de profissão:

1 – Tamanho do texto

Muito se engana que texto para a internet tem que ser pequeno. Não há um tamanho certo, mas o ideal é que ele tenha, pelo menos, 2500 caracteres, o que dá uma página e meia do Word.

Mas, se não tiver mais de onde espremer, fica a dica: antes do tamanho, você deve se importar com a qualidade da informação.

2 – Manual

Esqueça o manual de jornalismo. Isto não quer dizer que você irá escrever “vc”, “aki” ou outras palavras do tipo. De qualquer forma, por não ter tiragem, o foco do jornalista deve ser o resultado, e isso passa pelo número de leitores. Então, há algumas coisas que vão mudar na internet. Uma delas é escrever número como número e não por extenso. Basta ver o título deste artigo.

3 – Lead

Não é essencial que todo artigo ou notícia tenha um lead. Na internet você é livre, por isso, evite ficar preso. Pode usar até usar o famoso nariz de cera com algo criativo.

4 – Público Alvo

Pois bem, por aqui temos uma novidade: o marketing. Você deve focar em um público antes de escrever. Não é a toa que a palavra jornalista está no título, este artigo é feito especialmente para você.

5 – Periodicidade

Escreva pelo menos uma vez por semana. Ou toda terça e quinta. Ou todo dia, por que não? O importante é você manter sua periodicidade. Assim, você cria expectativa positiva nos seus leitores.

6 – Assuntos do momento

Você fareja uma boa pauta de longe, certo? Então você tem uma vantagem maravilhosa em relação aos outros. Use isto a seu favor. Pegue assuntos do momento e faça uma abordagem diferente, um novo olhar, uma nova reflexão. Muitos sites dão a mesma notícia, mudando uma palavra ou outra apenas. Se destaque por ser diferente!

7 – O leitor é leigo

Você já ouviu falar em webwriting? É o nome da técnica de quem escreve para a internet. No entanto, dificilmente todos os jornalistas são familiarizados com este termo, certo? Tenha em mente que o seu leitor não é especialista, por isso você deve fornecer as informações de maneira mais mastigada.

8 – Esqueça os outros

Muita gente vai te dizer que conteúdo dá muito dinheiro e vão falar 1000 maneiras de você ficar rico. No entanto, tome cuidado com os dito especialistas. Não faça, em hipótese alguma, publicidade. Se você quer vender um curso, um livro ou algum produto, faça isso de maneira indireta e que o leitor seja independente para ler e sair do seu site se quiser.

9 – Cuidado com as assessorias

Se um site for publicado com as mesmas palavras em mais de um site, ele provavelmente será penalizado pelo Google, saindo dos resultados das páginas de busca.

Por isso, faça um texto inédito e exclusivo.

10 – Evite banco de imagens

Imagens de banco de imagens são batidas e não geram interesse. Por isso, procure por imagens criativas e diferenciadas. Muitas vezes, é a imagem que vai trazer atenção para o seu artigo nas redes sociais.

São tantas mudanças, que você deve estar sempre ligado em como a internet é dinâmica. Pensando nisso, criamos uma página de ajuda para empreendedores, estudantes e profissionais de comunicação no Facebook, basta clicar aqui para participar.

Comentários

comentários